A Casa Senhorial

  • Aumentar o tamanho da fonte
  • Tamanho padrão da fonte
  • Diminuir tamanho da fonte

Palacete Neoclássico de José Luis Monteiro

Palacete Neoclássico de José Luis Monteiro
XIX - XX
Portugal
                                                                                                                   

Palacete Neoclássico: alçados, cortes e plantas  

José Luis Monteiro, [Assin.]

Terminado a 4 de Novembro de 1865

Tinta-da-china e aguarela polícroma sobre papel.

Arquivo Histórico da Camara Municipal de Lisboa (AHCML) -JLM-DA -01.3/1 e /2/3/4/5    

Legenda do piso nobre:  1-Terraço, 2 – Grande Sala de Jantar, 3 – Passagem,  4- Alcôva,  5 – Toilette, 6 – Retrecte, 7 – Casa do porteiro,  8 – Salla, 9 – Ante-salla, 10 – Vestibulo, 11- Toilette, 12 – Escriptorio, 13 – Alcôva Principal, 14 – Passagem, 15 – Casa de Lavôr, 16 - Quarto

Legenda do piso térreo: 1 Cavalharice, 2 – Quarto do moço da Dita, 3 – Pallheiro, 4- Casa da Lenha, 5 – Chaminé, 6 – Cozinha, 7 – Dispensa, 8 – Passagem,9 - Latrina, 19- Adega, 11 – Passagem, 12 – Pª qualquer destino, 13 - Cocheira, 14 – Quarto para o Cocheiro, 15 –Celleiro, 16 – Pª qualquer destino.  

Nota:

Realizado por José Luis Monteiro em 1865, ainda no final do seu ensino em Portugal, este projecto revela vários níveis de significado na história da arquitectura e casa senhorial em Portugal. Se pela data podemos confirmar a permanência de uma estética neoclássica de linhas suavizadas pela progressiva divulgação de um gosto de tendência burguesa, o programa arquitectónico dá-nos a divulgação da tipologia de palacete com andar nobre no piso térreo.  As duas plantas com legenda do programa funcional de todos os espaços, dão-nos uma preciosa informação sobre o programa distributivo de uma casa senhorial dos meados do século XIX. A “casa de jantar” emerge como o compartimento de maior importância e o escritório junto do vestíbulo de entrada parece substituir o gabinete normalmente localizado na sequência das salas.  Digno de nota a presença de uma retrete no piso nobre e uma latrina do piso de serviços anunciando a progressiva importância dos aspectos de higiene dentro da casa.  

Do percurso de José Luis monteiro podemos destacar que nascendo em Lisboa ingressa nas Belas Artes em Lisboa tendo completado os seus estudos em Paris a partir de 1873 na classe de arquitectura das Belas Artes de Paris. Da  sua vasta obra destaca-se a realização do Liceu Nacional Passos Manuel, em 1881, o Hotel Avenida Palace entre 1890 e 1892, o palacete dos Condes de Castro Guimarães ao Torel, ou ainda a reconstrução da Igreja dos Anjos em 1897.


Bibliografia:

Catálogo José Luis Monteiro, Marcos de um Percurso, coordenação Inês Morais Viegas, Lisboa, CML, 1998.

Carita. Helder, A Casa Senhorial em Portugal, Lisboa, Leya, 2015.


 

PTCD/EAT-HAT/11229/2009