A Casa Senhorial

  • Aumentar o tamanho da fonte
  • Tamanho padrão da fonte
  • Diminuir tamanho da fonte

Quinta dos Lagos

Quinta dos Lagos
XIX - XX
Portugal
     

Quinta dos Lagos, Sintra

Arq. Francisco Carlos Parente. 1906

 In Architectura Portugueza, Lisboa, Ano I, Nº3, 1908

Legenda rez-do-chão: Saleta, Sala, Bilhar, Casa de Jantar, Escriptório, Capela, Casa da Costura, Cozinha, Copa, dispensa, Casa de Engomados

Legenda 1º piso: Toilette, Quarto dos casados, Toilette, Banho e WC, Quarto, Quarto, WC, Quarto, Rouparia.


Nota:

Envolvida por uma frondosa mata, a Quinta dos Lagos é conhecida hoje, sobretudo, pelos seus belos jardins pontuados por lagos e falsas ruínas de forte cariz romântico. O projecto de arquitectura foi encomendado por Fernando Formigal de Moraes em 1906  ao  Arq. Francisco Carlos Parente (1872-1924). Com um programa estético orientado para a revalorização das características tradicionais da arquitectura portuguesa, o programa distributivo destaca-se por um inteligente e racional organização dos interiores. A partir de dois amplos corredores, concebidos como eixos perpendiculares entre si  e geradores da planta,  cada espaço vai adquirindo características próprias conforme as suas relações com a paisagem e o percurso diário da luz do sol.

Da história da casa, o seu primeiro proprietário, republicano e 1º Presidente da Câmara de Sintra usufrui pouco tempo da sua nova residência, pois na sequência da sua falência suicida-se. A quinta é mais tarde comprada por Anderson, cônsul geral da Dinamarca, passando posteriormente por vários proprietários entre eles a família Sibourg e o antigo presidente do brasil: José Sarney.


Bibliografia:

Stoop, Anne,  Quintas e Palácios dos Arredores de Lisboa, Lisboa, Livraria Civilização. 1986, Pp.248-249



 

PTCD/EAT-HAT/11229/2009