A Casa Senhorial

  • Aumentar o tamanho da fonte
  • Tamanho padrão da fonte
  • Diminuir tamanho da fonte

Palacete Leitão

Palacete Leitão
XIX - XX
Portugal
   

Palacete Leitão: alçado e plantas, Nicola Bigaglia [Assi.], 1904.

AHCML, Proc. De Obra 27116, 1ª Rep. PG, folha 11


Legenda dos compartimentos: 

Piso térreo: Peristilo, Vestíbulo, Sala, Salão, Sala, Sala de jantar, Galeria, Bilhar, Copa, Cozinha, Dispensa, Dispensa, Criado, Criado, Wc/Banho

1º Piso: Terraço, Escriptorio, Toilette, Quarto, Quarto, Loggia, Quarto, Quarto, Saleta de Jantar, Saleta, Guarda-roupa, XC/ Banho, Engomadaria, Criados, Banho e WC de criados, Serviços, Banho, Toilette, Boudoir.


Nota:

Afastando-se de um gosto ecléctico, Nicola Bigaglia manifesta no projecto do Palacete Leitão uma requintada contenção formal estruturada num classicismo de grande elegância. Com uma opção claramente horizontalizante o corpo central é rematado por um torreão coroado por um sofisticado templetto. Para a história da casa senhorial, a análise das plantas permite-nos avaliar um elaborado programa interior marcado por sábia distribuição dos diferentes espaços que se articulam por uma vasta galeria fortemente iluminada que liga a sequência de salões e salões com a zona de serviços. Nos seus interiores o palacete contou com a participação do vitrinista Ricardo Leone e do pintor decorador J. Ribeiro Junior. 

 


Bibliografia:

Soromenho, Miguel, “Palacete Leitão”in Monumentos Notáveis do Distrito de Lisboa, Vol. V, IV Tomo, 1ª Parte, Asembleia Distrital de Lisboa, 2000, pp. 121-122

Carita. Helder, A Casa Senhorial em Portugal modelos, Tipologias, Programas Interiores e Equipamento, Lisboa, Leya, 2015.pp.537-538.


 

PTCD/EAT-HAT/11229/2009