A Casa Senhorial

  • Aumentar o tamanho da fonte
  • Tamanho padrão da fonte
  • Diminuir tamanho da fonte

Casa de Rui Barbosa

Casa de Rui Barbosa
Villa Maria Augusta
XIX - XX
1850
Brasil
Arquitectura

A Casa de Rui Barbosa está localizada em um lote de uma das antigas chácaras de Botafogo, bairro que no século XIX e primeiras décadas do século passado foi um dos locais preferidos pela aristocracia como área residencial. O lote é plano, com frente para a rua São Clemente, importante artéria do bairro, e tem forma trapezoidal, com seu maior eixo orientado na direção norte-sul. 

O lote onde está situada a casa pertencia à chácara do conselheiro Figueiredo, que tinha frente na praia de Botafogo, entre a atual rua São Clemente e o riacho Banana Podre, hoje canalizado, com os fundos chegando às vertentes do morro do Mundo Novo. A região é hoje densamente urbanizada, com raras casas sobreviventes do período das chácaras.



Construída em 1850 pelo barão da Lagoa em estilo neoclássico, a casa compõe-se de dois corpos ligados entre si por um passadiço. O corpo da frente está retirado da rua, construído sobre porão alto, com planta em formato de "U". Possui um sobrado parcial centrado pela fachada principal com uma série de portas e janelas, todos com verga em arco pleno. Larga varanda corre paralela à fachada principal. O pavimento térreo é arrematado por entablamento arquitravado e platibanda. O segundo pavimento é coroado por frontão de linhas retas.

O corpo dos fundos tem planta em  formato de “L”, e é levantado em sobrado. A articulação dos dois corpos se faz pela sala íntima e sala de jantar, que conectam a zona dos aposentos íntimos do casal com os serviços. O sobrado do corpo da frente tem acesso privativo, abrigando dois quartos.

A casa fica situada no meio de um vasto jardim, estabelecendo três zonas de uso distinto. A parte frontal do lote abriga um pequeno jardim romântico de uso social, com um lago artificial, rocalhas e cascatas. Por este jardim se tem acesso à varanda frontal que dá para as salas. Sabe-se que o lago prolongava-se pela lateral da casa até circundar um pequeno quiosque, mas esta área foi modificada por um projeto de prolongamento da rua Assunção, nos fundos do lote, depois abandonado. Um jardim reservado se estende aos fundos da casa, atravessado pelo caminho que leva à pérgula. Nessa área se destaca o quiosque, implantado em uma pequena ilha, em meio a um lago. A varanda e a escada de ferro situadas na fachada dos fundos possibilitam a circulação entre a sala íntima, a sala de jantar e o jardim. Nessa fachada há ainda um pequeno pátio recuado, para onde se abre a biblioteca, com uma escada que desce para o jardim.

A entrada de veículos se faz pela lateral direita, havendo uma entrada privada por baixo do passadiço.




A fachada principal apresenta predominância horizontal, quebrada pelo corpo central elevado. Tem largo avarandado, com gradil de ferro em toda a sua extensão e escadas em mármore branco de Carrara, ladeadas por leões de bronze. Cinco portas e quatro janelas se dispõem com ritmo regular, distribuídas em três tramos delimitadas por pilastras com fuste liso e capitel apresentando ornato aplicado. Todos os vãos têm caixilhos de madeira envidraçados e bandeiras em arco pleno com vidro, com guarnições em gnaisse, do tipo pedra de galho. O corpo elevado, correspondendo ao tramo central da fachada, é subdivido em três seções delimitadas por pilastras com fuste canelado e capitéis de inspiração coríntia.

Três portas com venezianas de madeira e bandeiras de vidro abrem-se para um balcão com guarda-corpo de ferro, apoiado em duas mísulas alongadas. Apresenta arquitrave e frontão triangular, com decoração brasonada no tímpano.
O andar inferior é encimado por entablamento arquitravado, sobre os quais, nos tramos laterais, localizam-se platibandas com frisos. Quatro estátuas, representando os quatro continentes, arrematam os vértices das platibandas e ladeiam o frontão.



As fachadas laterais têm composição mais simples, com renque de janelas de verga reta, com guarnições em gnaisse folhas duplas de vidro e venezianas. Na parte inferior da fachada, o embasamento é constituído por barra de argamassa de cimento com textura chapiscada pintada de cinza escuro, na qual se destacam frisos marcando os vãos em gradil de ferro trabalhado, que servem a ventilação do porão alto.



Fachada Posterior:

A fachada posterior é composta por varanda engastada, de estrutura metálica, com acabamento de lambrequim metálico.


Janelas e pormenores decorativos

A estrutura de pisos e telhados é de madeira, e os painéis divisórios internos têm estrutura de madeira revestida de estuque. A maioria dos vãos tem enquadramento em pedra – granito carioca ou pedra de galho – e todas as esquadrias são em madeira, com exceção das esquadrias do porão. As janelas voltadas para a rua São Clemente são de arco pleno, e as laterais de verga reta. Os seus elementos construtivos refletem ainda a utilização de materiais de construção industrializados, como os vidros, as cerâmicas, as telhas francesas, os ladrilhos hidráulicos e elementos de ferro fundido, muitos de procedência estrangeira, cujo uso se estabeleceu a partir das novas relações comerciais do Brasil, que se desenvolvem durante o século XIX.





Base Iconografia/ Arquivo histórico e institucional/ FCRB.

Base Museu/ Museu Casa de Rui Barbosa/FCRB.

Museu Casa de Rui Barbosa. São Paulo: Banco Safra, 2013.

Site Conservação Preventiva/FCRB. Disponível em: http://www.casaruibarbosa.gov.br/conservacaopreventiva

Proprietários: A propriedade é resultado do parcelamento da chácara do conselheiro José Bernardo de Figueiredo, que se estendia da rua São Clemente até a atual Igreja Imaculada Conceição, na praia de Botafogo, de cuja família foram foreiros todos os ocupantes do terreno até 1924, quando foi adquirido pela União.

? a 1839 – Joaquim Pereira de Lima, comerciante português, dá início à construção de casa não concluída.

1848  – José Fortunato da Cunha adquire a posse do terreno em leilão, e ali instalou casas de aluguel.

1949 – Bernardo Casimiro de Freitas (1813-1894), futuro barão da Lagoa, adquire a posse do terreno, demole as construções anteriores e dá início à construção de sua residência, que ergue em duas etapas. Em 1850, ele inaugura o sobrado principal e, na década de 1860, o passadiço e o bloco posterior.

1879 – Albino de Oliveira Guimarães (1833-1908), negociante português, compra a posse do barão da Lagoa e família, e promove profundas reformas, como o engastamento das varandas da fachada frontal e posterior, instalação de  banheiros, e a implantação dos elementos românticos no jardim (pontes, rocailles, caramanchões, etc). Em 1886, ele coloca em leilão a propriedade e todos os seus pertences, e retorna a Portugal; contudo a venda so se efetivaria anos depois.

1890 – John Roscoe Allen, negociante inglês, adquire a propriedade.

1893 – Nesse ano, Rui Barbosa (1849-1923) compra a posse da propriedade, que permaneceria com sua  família até 1924.

Proprietário atual: Governo Federal.


Programa Interior
Programa geral, tipologia e planta

A casa se organiza em dois corpos assobradados, unidos por um passadiço. O corpo principal tem planta em forma de “U”, e o outro corpo está recuado lateralmente, voltado para o jardim.


Piso - 1

O porão parcial, originalmente destinado a arrumos e a proteção da construção contra humidade ascendente, teve sua altura alterada no século XX. Ele se estende por toda área do corpo principal, e recebe a extensão da varanda engastada na fachada, apoiada em parede de pedra, com vãos de ventilação.

Piso 1 (Bloco principal)

O acesso social se dá pela varanda justaposta à fachada principal, por meio de duas escadas laterais, e leva à área composta por três salas contíguas: a sala central maior, destinada a bailes, a da esquerda era uma sala de música, e a da direita destinava-se à recepção de visitas.

Na sala de música, um pequeno corredor, à esquerda dá acesso à área de trabalho, composta por gabinete, biblioteca e salas de apoio. Em meio à biblioteca, uma porta dá acesso ao pátio interno, que se estende ao jardim.

A sala de visita se comunica com a área íntima por um corredor. Nesse percurso, tem-se à esquerda, a escada de acesso ao segundo pavimento, e à direta, às salas intimas – quarto de vestir da senhora, quarto do casal, banheiro e quarto. Ao fim dessa circulação, encontra-se uma passagem com escada que articula outros dois níveis da casa



Piso 1 (Passadiço e sobrado)

O piso 1 do passadiço é composto do arco de passagem para o jardim dos fundos, e acessos laterais. Ao lado direito, está a entrada privativa onde um hall dá acesso ao porão, à escada para o 1º piso do bloco social e a quarto de apoio.  Do lado esquerdo, tem-se acesso a cômodo térreo do sobrado de serviço.

A escada do acesso privativo alcança sala intima, que se comunica com as salas de jantar e de almoço, instaladas no passadiço, onde uma varanda leva ao jardim.

Contigua à sala de almoço estão os cômodos de serviço: copa, banheiro secundário, quartos para cômodos e cozinha.

Piso 2

O sobrado parcial, servido pela escada acessada pelo corredor da área intima, abriga três cômodos: hall de estar e dois quartos de dormir.

Azulejaria
Piso 0, divisão 2 Área Externa
Parede de azulejos

Entrada lateral da residência. Painel em azulejos retangulares bizotados verde e branco dispostos em composição descasada formando desenhos verticais, arrematado por faixa em pequeno azulejo quadrado branco e verde de motivos florais com elementos geométricos. Fixado na parede por argamassa, com rodapé em mármore polido 20,0 x 20,0 cm.
 

 


 

 

Piso 1, divisão 12 Banheiro do Rui Barbosa
Azulejos do banheiro do Rui Barbosa

Painel em azulejos retangulares bisotados dispostos em composição descasada, arrematado por faixa azulejo retangular branco com frisos abaulados. Fixado na parede por argamassa. Rodapé em ladrilho hidráulico branco 20,0 x 20,0 cm.

 



 

Piso 1, divisão 19 Banheiro

Azulejo do banheiro

Painel em azulejos quadrados azul e branco de motivos fitomórficos de composição modular 2 x 2 arrematado no topo e na base por faixa em azulejo de motivos geométricos de mesmo tom. Fixado na parede por argamassa, com rodapé em ladrilho hidráulico preto 20,0 x 20,0 cm.

Detalhe do azulejo francês, fabricação Choisy-le-Roi; banheiro II.

Piso 1, divisão 18 Copa

Azulejos da copa

Painel em azulejos quadrados castanho e branco de motivos fitomórficos de composição modular 2 x 2 arrematado no topo e na base por faixa em azulejo de motivos geométricos de mesmo tom. Fixado na parede por argamassa, com rodapé em ladrilho hidráulico preto 20,0 x 20,0 cm.

Parede revestida em azulejos decorativos franceses, fabricação Choisy-le-Roi.


Piso 1, divisão 23 Cozinha

Azulejos da cozinha

Painel em azulejos retangulares bisotados, (18,5 x 12,5 cm), dispostos em composição descasada sem arremate, formando desenhos verticais em dois tons (vermelho e rosa). Fixado na parede por argamassa, com rodapé em ladrilho hidráulico decorado 20,0 x 20,0 cm.

Estuques



Piso 1, divisão 1 Sala de Festa

Teto de gosto neoclássico com compartimentação geométrica e grande reserva octogonal central, cuja modinatura é composta de moldura de folhagem entre um cordão de contas e folhas, e um fino cordão de acanto em estuque dourado. Nos demais compartimentos do entorno, molduração em estuque reta, sem ornamentação.

As quatro cantoneiras são decoradas com motivos de rinceau e vaso com flores, e flanqueiam pequeno medalhão com moldura de folhagem, guarnecido de ornato de águia. Os compartimentos ovalados das laterais recebem ornamento de plano limitado com motivos clássicos de rinceau. Todo contorno é encaixilhado por delicada moldura de óvalos em estuque branco e dourado.

Roseta de teto de contorno circular, formado por delicada moldura de guirlandas de laçaria e pequenos buques floridos. O cerne é composto por ornato de folhas de louro, contornado por moldura de meandros e folhas de acanto.

A cornija sem ressaltos é decorada com larga moldura grega de palmetas e acanto, cercada por duas molduras de folhagem. Os estuques são coloridos com tons pálidos mesclados ao dourado.




Piso 1, divisão 2 Sala de Visitas

Teto quadrangular com compartimentação geométrica formado por modinatura de perfil reto e abaulado, sem ornamentação. Grande reserva central circular guarnecida de roseta de teto, composta de motivos característicos da Regência Francesa como as folhas bojudas ou feuilles godronnées salpicadas de pequenas flores, e tramadas com folhas de acanto e fonds quadrillés.

A ornamentação de cantoneira segue o mesmo estilo, sendo guarnecida de folhas de acanto espiraladas, que partem de um motivo central composto de concha, cartela e buque florido. Os estuques recebem coloração clara e suave.  Cornija de perfil reto sem ornamentação.









Piso 1, divisão 3 Sala de Música

Teto quadrangular com compartimentação geométrica formado por modinatura de perfil reto e abaulado, sem ornamentação. Grande reserva central circular guarnecida de roseta de teto composta de motivos característicos da Regência Francesa como as folhas bojudas ou feuilles godronnées salpicadas de pequenas flores, e tramadas com folhas de acanto e fonds quadrillés.

A ornamentação de cantoneira segue o mesmo estilo, sendo guarnecida de folhas de acanto espiraladas, que partem de um motivo central composto de concha, cartela e buque florido. Cornija de perfil reto sem ornamentação.




Piso 1, divisão 5 Biblioteca

Teto retangular tripartido com decoração em relevo estucado branco, e modinatura de perfil reto e abaulado, sem ornamentação. O grande compartimento central abriga ampla reserva circular cercada por moldura de pequenos culots vazados. No cerne, roseta de teto de ornamentação simétrica e abundante, tendendo ao gosto Luís XIV, com moldura rendada de florões entrelaçados e fino astrágalo de contas e polias. O interior é guarnecido de grandes folhas de acanto em desenho cruciforme, intercaladas por motivos de conchas, palmetas e pequenos enrolamentos de acanto.  As cantoneiras são decoradas com pesados motivos de rinceau e roseta.

Os dois compartimentos laterais apresentam ornamentação mais simplificada com roseta de teto circular composta de folhagens de acanto, moldura de rosas e pequenas pinhas. Os quatro ângulos recebem coroa de loureiro atada por laçaria gênero Luís XVI. Larga cornija composta por modinatura variada de perfil reto e abaulada, sem ornamentação.



Pintura Decorativa
Piso 1, divisão 8 Hall

A caixa da escada recebe pintura decorativa na altura do sobrado. Estão ornamentadas as paredes, o teto, o interior da claraboia, assim como o fundo da escada.

Teto com pintura de gênero. Natureza morta nos tons verde, terra, rosa, amarelo, azul, lilás. Composição de galhos e roseiras sobre fundo verde claro. Emoldurada por frisos em relevo alternados em verde e lilás. Sobre o friso lilás mais largo, pontilhado em tom mais forte. Localizado na parte inferior do segundo patamar do hall.

Teto com pintura de gênero natureza morta nos tons verde, azul, branco, rosa e lilás. Composição de galhos de flores e folhas sobre fundo verde claro. Emoldurada por frisos em relevo alternados em verde e lilás. Sobre o friso lilás mais largo, pontilhado em tom mais forte. Localizado na parte inferior da escada.

Teto com pintura alegórica nos tons verde, lilás, branco e azul. Ao centro claraboia com parte superior formada por quatorze vidros transparentes e encimados por outros coloridos. Abaixo frisos em relevo e outro com decoração fitomorfa estilizada.

Parte inferior com frisos em relevo sendo um deles decorado por folhas de acanto. Em um dos lados pintura alegórica nos tons verdes, terras, ocres, branco, cinzas, lilases e rosas, representando uma lira envolta por folhas e flores. Também sobre fundo verde e emoldurada por frisos em relevo e faixa de forma irregular nos tons verde e lilás e folhas de acanto e vieiras em relevo nos dois ângulos externos.

Parede com pintura alegórica em composição de tríptico. Parte central nos tons verdes, azuis, branco, ocre, terras e lilás. Composição de abano com acabamentos em madeira, decorado por galho e pássaros. Abaixo livro de partitura aberto e envolto por faixa de tecido terminada em pontas. Do lado direito aparecem partes de duas trompas de tamanhos diferentes. Entre esses elementos, ramos de rosas, flores miúdas e folhagens. Em reserva à direita pintura nos tons verde, branco, lilás, ocre e terra. Composição de flores e folhas limitando as três reservas. Moldura na cor lilás frisada de ocre. Externamente frisos finos branco e ocre sobre fundo verde.

Parede com pintura alegórica em composição de um tríptico. Parte central nos tons azuis, verdes, ocres, terras, branco e lilás. Composição de cartela emoldurada em volutas tendo à esquerda uma pinha. Ao centro três barcos, faixa de terra e parte de uma construção. Acima e abaixo da cartela ramos de flores e folhas. Terminando a composição, panejamento estilizado preso às laterais da cartela. Em reserva, à direita, pintura nos tons verdes, lilazes e azuis. Composição de flores e folhas. Limitando as três reservas moldura na cor lilás frisada de ocre. Externamente frisos finos, branco e ocre, sobre fundo verde.

Parede com pintura alegórica nos tons verdes, azuis, terras, branco, lilases e ocres. Composição de formas irregulares. Internamente cena campestre de árvores e construções. Acima um bandolim preso a faixa e pendurado. Complementando a composição diversos ramos de flores e folhas. Moldura na cor lilás frisada de ocre. Externamente frisos finos branco e ocres sobre fundo verde.

Piso 1, divisão 10 Quarto de Vestir
Teto pintado sobre tecido nos tons azuis, verdes, beges, ocres, terras, amarelos, rosas, lilazes, vermelhos, carnadura, cinzas e branco. Composição com losango ao centro, decorado por querubim segurando sobre a cabeça, ramos de folhas e flores. Pernas envoltas por faixa de pano, com listas onduladas. Abaixo, ramos de flores e folhas. Emoldurada por faixa decorada nos ângulos por rocailles, ponteiras e outros elementos decorativos. Nos quatro cantos, reservas com composição de círculos representando ruínas de antigas civilizações como Egito, Grécia e Roma, envolvidos por ramos de flores e folhas. Emolduradas por frisos de madeira, finos e abaulados. À volta, faixa com decoração fitomórfica entre outras figuras geométricas. Na parte superior da parede, fechando a composição, faixa de elementos fitomórficos e estilizados, abaixo, friso em relevo.

Piso 1, divisão 14 Sala Íntima

Parede pintada em composição de gênero pompeiano, nos tons azuis, branco, ocres, bege, terras, lilás, preto, verdes, cinzas e vermelhos. Composição dividida em nove partes.






VISTA 1

Parede pintada em composição de gênero pompeiano, nos tons azuis, branco, ocres, bege, terras, lilás, preto, verdes, cinzas e vermelhos. Composição dividida em nove partes.
A central superior com parte de cima decorada por portada, elementos arquitetônicos, volutas, guirlandas e árvore. Laterais decoradas com soldados romanos, pedestais, penas, guirlandas e volutas, emolduradas por faixas lisas e abaixo, decoração geométrica.
Parte central com continuação da portada e os mesmos elementos decorativos, tendo ao centro, retângulo decorado por utensílios de cozinha em metal, ladeado por reservas de elementos fitomórficos. Retábulos laterais em tamanhos diferentes, com faixas de elementos fitomórficos e medalhões decorados por figuras masculinas de trajes romanos. Emoldurado por faixas lisas e abaixo, escalonada, e o da esquerda, somente por faixa lisa.
Parte inferior, com faixas de elementos fitomórficos, divididas por reservas verticais de faixas lisas e decoradas por folhagens ao centro. Na junção da parede com o teto, faixas escalonadas de decoração fitomórfica e elementos ovais.

VISTA 2

Parede pintada em composição de gênero pompeiano, nos tons azuis, branco, ocres, bege, terras, lilás, preto, verdes, cinzas e vermelhos. Dividida em onze partes, a central superior, com parte de cima decorada por portada, elementos arquitetônicos, volutas, guirlandas e árvore.
Partes laterais decoradas por guirlandas e volutas e nas extremidades, reservas decoradas por partes de árvores, emolduradas por faixas lisas e abaixo de decoração geométrica, com exceção das laterais que são interrompidas por janelas. Parte central com continuação da portada e os mesmos elementos decorativos, tendo ao centro, retângulos decorado por elmo de gladiador e lanças em metal, cruzadas, ladeadas por faixa de elementos interrompidos por janelas.
Nas extremidades, faixas com a mesma decoração anterior, emolduradas por faixas lisas e abaixo escalonadas. Parte inferior, com faixas de elementos fitomórficos, também interrompidos por janelas, com parte do meio com as mesmas faixas de elementos, cortadas por reservas verticais de faixas lisas, decoradas por folhagens ao centro. Na junção da parede com o teto, faixas escalonadas de decoração fitomórfica e elementos ovais.

 


VISTA 3

Parede pintada em composição de gênero pompeiano, nos tons azuis, branco, ocres, bege, terras, lilás, preto, verdes, cinzas e vermelhos. Dividida em treze partes. As superiores com extremidades de reservas decoradas por partes de árvores e as demais por guirlandas, volutas, soldados romanos, pedestais e penas, emolduradas por faixas lisas e abaixo de decoração geométrica, sendo duas interrompidas pela porta e janela.
Ao meio, com reservas nas extremidades decoradas por faixas de elementos fitomórficos interrompidas por porta e janela. Entre elas, outras com as mesmas faixas e medalhões decorados por figura masculina e por figura feminina com trajes romanos, emoldurados por faixas lisas e abaixo escalonadas.
Parte inferior, com faixas de elementos fitomórficos, também interrompidos por porta e janela. Na junção da parede com o teto, faixas escalonadas de decoração fitomórfica e elementos ovais.

VISTA 4

Parede pintada em composição de gênero pompeiano, nos tons azuis, branco, ocres, bege, terras, lilás, preto, verdes, cinzas e vermelhos. Dividida em onze partes. A central superior com parte de cima decorada por portada, elementos arquitetônicos, volutas, guirlandas, árvore e pássaro.
Laterais decoradas por guirlandas e volutas, e nas extremidades reservas decoradas por faixas lisas. Abaixo decoração geométrica, com exceção das laterais interrompidas por portas. Parte central com continuação da portada e os mesmos elementos decorativos, tendo ao centro um retângulo decorado por elmo, lança e machado cruzados e ladeados por faixa de elementos fitomórficos interrompidos por portas.
Nas extremidades, faixas com a mesma decoração anterior, emolduradas por faixas lisas e abaixo escalonadas. Parte inferior com faixas de elementos fitomórficos também interrompidos com parte do meio com as mesmas faixas de elementos e cortadas por reservas verticais de faixas lisas, decoradas por folhagens ao centro. Na junção da parede com o teto, faixas escalonadas de decoração fitomórfica e elementos ovais.

Pormenor

Medalhões decorados por figuras masculina e feminina com trajes romanos.

Retângulo decorado por elmo, lança e machado cruzados.



Piso 1, divisão 15 Sala de Jantar
O forro apresenta sistema de compartimentação regular geométrica, com grande reserva central octogonal, tendo ao centro um ornamento circular combinado a outro de formato cruciforme. O núcleo é decorado com uma roseta formada por oito folhas trabalhadas com efeitos de sombra e luz, intercaladas por um trio de pequenos frutos. Uma moldura circular pintada a liso separa o núcleo do restante, que recebe decoração semelhante, combinando folhagens e frutos pincelados com pontos de luz e folhas estilizadas. As quatro extensões em cruz recebem acabamento externo de folhas e arabescos estilizados e pintados com a técnica do stencil ou pochoir.
O grande compartimento octogonal tem o fundo pintado simulando um forro de ripas horizontais, e é circundado por uma larga moldura compartimentada, formando quatro painéis de cantoneira e oito painéis retangulares que preenchem as laterais. Todos são guarnecidos de diferentes pinturas representando arranjos de frutas, flores e folhas, combinados a ornatos de folhas espiraladas, volutas e pequenas palmetas, que formam um delicado friso monocromático interno. Arrematando todo o conjunto, uma cercadura externa reúne motivos de flores, folhagens, arabescos, folhas de hera, pintados sobre fundo escuro e formando um ornamento de plano contínuo. A pintura decorativa do forro é composta por elementos pintados de gênero naturalista, mesclados ao grafismo dos ornatos executados com a técnica do stencil.


Pormenor


Piso 1, divisão 17 Varanda Posterior

Parede com pintura mural em faixa. Representa figura de criança alada, de costas, usando túnica atada por faixa e bolsa lateral. Com as duas mãos segura uma tocha de haste longa. À sua esquerda coluna de estrutura quadrangular. Acima e abaixo da faixa desenhos geométricos em tons preto, terra, cinza, branco, vermelho, verde, amarelo e azul.

Parede com pintura mural em faixa. Representa pequeno fauno com braços estendidos segurando duas flautas e à direita criança alada e nua, com panejamento sobre o braço esquerdo que aparece também do lado direito. Segura um jarro sobre o ombro esquerdo e perna do mesmo lado levantada. Com a mão direita segura um atributo não identificado. Acima e abaixo da faixa desenhos geométricos em tons preto, terra, cinza, branco, vermelho, verde, amarelo e azul.

Parede com pintura mural em faixa. Representa criança alada com panejamento à volta do corpo montada num felino. Com a mão direita segura a coleira do animal e com a esquerda objeto de haste longa não identificado. À esquerda da composição coluna de estrutura quadrangular com uma haste apoiada. Acima e abaixo da faixa desenhos geométricos em tons preto, terra, cinza, branco, vermelho, verde, amarelo e azul.

Parede com pintura mural em faixa. Representa um carro de madeira puxado por duas cabras e conduzido por uma criança alada. Carrega figura masculina, recostada sobre o braço esquerdo e com tecido envolvendo pernas e parte abdominal. Braço direito flexionado e apoiado sobre a cabeça. Também apoiado sobre o carro, um abano de penas, com haste longa. À frente do carro, criança de perfil, também alada, segurando um prato com as duas mãos. Acima e abaixo da faixa desenhos geométricos nas cores preto, terra, azul e branco.





Piso 1, divisão 24 Circulação

Pintura do corredor de serviço

Parede do corredor situado na ala de serviço, decorado com pintura decorativa do tipo faux marbre, isto é, pintura ilusionista que imita a aparência do mármore. O marmorizado se estende ao longo de toda a parede de 67 m2 , e sofreu restauração em 1986 e em 2013.

A pintura representa a imitação de dois tipos de mármore de cores e desenhos bem distintos, inseridos dentro de um esquema arquitetural de divisão horizontal da parede, ocupando assim os 67 m² de área.  O grafismo é artificial, sugere, vagamente, a configuração de um mármore do tipo brecha (na parte superior), e outro veiado (na parte inferior).

A enorme superfície da parede foi dividida em blocos de pequenas dimensões (em proporção a área total trabalhada), o que favorece a pintura com solvente a base d’água.





Decoração Diversa


Piso 0, divisão 1 Corredor de Entrada

Ladrilho do corredor de entrada

Tapete em ladrilho hidráulico de composição concêntrica formando estrela de oito pontas, apresenta faixa interna decorada com motivos geométricos e fitomórficos, e tabeira decorada com desenhos de flores. Apresenta pano com ladrilho em faixas e flores e tabeira de mesmo tipo do pano. Fixado com argamassa sobre barroteamento de madeira; junta seca.

Apainelamento

Conjunto de painéis de madeira, o apainelamento, que reveste portas e paredes do hall, decorado com filetes, e que confere ao ambiente austeridade e calor, e se harmoniza com a escada de madeira.



Pormenor
Piso 1, divisão 1 Sala de Festas

Tapeçaria

Tapeçaria, gênero Gobelin, representando cena campestre. Em primeiro plano, vegetação intensa e variada que se estende até o final da cena. À direita, figura de mulher sentada, com cabelos presos, corpete e mangas bufantes, saias superpostas. A  frente um homem sentado, pescando e  sendo observado por ela. Ao lado, um balde. Junto a ele, em pé, outra mulher de chapéu e trajes iguais ao anteriormente descrito, segurando com a mão direita uma vara de pescar e com a esquerda outro balde. À esquerda da composição, separados por pequeno espelho d'água, outro grupo, formado por homem  de roupa bufante e bolsa presa a cintura, sentado, segurando na mão um pássaro como se fosse soltá-lo. A sua esquerda, no chão, pequena armadilha. Atrás dele, em pé, mulher com trajes nobres e pés descalços, o observa. Atrás dela, outra mulher, sentada, mostra o rosto e parte do tronco. Emoldurando a cena, árvores altas e vegetação intensa e variada. Das árvores mais altas pendem folhagens como guirlandas. Ao centro e ao fundo, conjunto de ponte, construção e moinho.


Piso 1, divisão 17 Varanda

Ladrilho da varanda

Pano em ladrilho hidráulico de motivo fitomórfico com tabeira dupla em ladrilho hidráulico de mesmo motivo. Faixa externa em ladrilho hidráulico vermelho liso. Fixado com argamassa sobre barroteamento de madeira; junta seca.



Piso 1, divisão 18 Copa

Ladrilho da copa

Tapete em ladrilho hidráulico decorado tipo 2 x 2 formando desenho concêntrico em formato de estrela de oito pontas com cruz central.
Apresenta tabeira decorada em grega fina com pequenas folhas. O ladrilho do canto da tabeira é formado a partir da montagem de dois ladrilhos cortados, não possuindo peça especifica para o canto. Fixado com argamassa sobre barroteamento de madeira; junta seca. 



Piso 1, divisão 23 Cozinha

Ladrilho da cozinha

Tapete em ladrilho hidráulico hexagonal com desenho geométrico disposto lado a lado formando um pano único. Possui faixa interna e externa decoradas e tabeira dupla em composição 2 x 2 formando desenho concêntrico com mandala e flor. O tapete ocupa toda a extensão. Fixado com argamassa sobre barroteamento de madeira; junta seca.




Piso 1, divisão 25 Varanda Posterior

Ladrilho da varanda posterior

Pano em ladrilho hidráulico fitomórfico. Seguido de tabeira em ladrilho hidráulico com desenhos geométricos. Fixado com argamassa sobre vigas metálicas em junta seca.



Equipamento Móvel

Piso 1, divisão 1 Salão de Festas
Tapeçaria Gobelin

Tapeçaria Gobelin de François Boucher, pintor do século XVIII, com temática campestre.

Tapeçaria Gobelin, retangular, vertical, nos tons pastéis, vermelhos, verdes e preto. Temática campestre, composta por árvores, tendo no centro, três figuras. Sentados sobre um rochedo, duas moças conversando com rapaz, de pé, apoiado em uma das árvores. A figura do centro, traz sobre seu colo um ninho de passarinhos, que é observado pelas figuras laterais. No chão, junto à figura da esquerda, um cesto de flores. As figuras usam trajes campestres, com panejamento esvoaçante, laços e flores nos cabelos e pés descalços. No canto inferior direito, uma cabra deitada. Ao fundo, em tons mais claros, montanhas e árvores. Fixado em moldura de madeira e espelho liso, ladeado por frisos arredondados pretos, igualmente lisos. 

Sofá

Sofá em madeira castanho-escuro, estofado em damasco vinho, com ramos de flores e folhas em diversas cores. Nas parte frontal e laterais, entalhe em formas sinuosas, flores, folhas e óvulos. Parte dianteira com três pés sinuosos, em forma de garra, encimados por vieiras. Parte de trás com dois pés sinuosos, lisos, voltados para fora. Encosto inteiriço, sinuoso, com costura na parte superior, acompanhando o recorte do encosto. Assento com um almofadão inteiriço e solto. Braços acolchoados, voltados para fora, com parte frontal entalhada. Viés no mesmo tom, contornando toda parte do tecido. Acompanham três almofadas quadrangulares, no mesmo tecido do sofá. Adquirido por Rui Barbosa em Buenos Aires, em 1916.

 Par de jarrões de faiança

Decorada com esmaltes policromados, realçado a ouro, com partes em relevo. Manufatura Satsuma, Japão. Século XIX.

Par de jarrões esmaltados em cloisoné e champlevé

Presente da bancada no Senado, foi adquirido em 1906 na Casa Leonardos, na rua do Ouvidor, no Rio de Janeiro.

Piso 1, divisão 3 Sala de Música

Conjunto de sofá e cadeiras

Espaldar anatômico com ripas verticais; assento revestido de veludo com motivos florais. Oito exemplares, sendo cinco sem braço (duas de altura reduzida – cadeira de costura e três de altura padrão), duas com braços e um canapé. Madeira, tecido e metal, século XIX, Inglaterra (origem provável).


Piso 1, divisão 5 Biblioteca
Estantes de imbuia

Estante de livros em madeira castanho escuro, em dois corpos. Corpo superior com menor profundidade e maior altura do que o inferior, formado por dez portas retangulares, sendo as duas das extremidades mais estreitas e salientes. Todas elas dispostas duas a duas no sentido vertical, com a parte central em vidro. Espelhos de fechadura em metal amarelo trabalhados em recortados e vazados. Partes dianteira e laterais incisadas e encimadas por peças entalhadas sobrepostas. Topo do móvel encimado por galeria vazada na parte dianteira, tendo ao centro frontão interrompido por cartela com as iniciais RB em metal branco, encimado por vieira e tendo abaixo uma rosa entalhada. Em cada lado do frontão, um ramo de café. Nas extremidades, galerias com frontões interrompidos tendo ao centro uma esfera sobre pedestal e carrapetas nas extremidades. Corpo inferior com dez portas retangulares sendo as duas das extremidades mais estreitas e salientes. Todas elas totalmente em madeira com almofadas retangulares emolduradas e dispostas duas a duas, no sentido vertical. Espelhos das fechaduras idênticos aos do corpo superior. As quatro portas centrais têm uma talha representando, nas duas do meio, livro sobreposto por pena, circundado por laços e ramos de café. As outras duas com ramos de café amarrados por fitas. Partes laterais e dianteira incisadas entre vieiras entalhadas sobrepostas. Acima das portas, dez gavetas com puxadores de argola em metal amarelo. Entre cada duas, o mesmo espelho de fechadura. Seis pés dianteiros em forma de bolacha na parte dianteira e oito pés traseiros retilíneos.

Estante de livros em madeira castanho escuro em dois corpos. Corpo superior com menor profundidade e maior altura, com duas portas retangulares dispostas verticalmente, com a parte central em vidro. Espelhos de fechadura em metal amarelo trabalhado em recortes e vazados. Partes laterais e dianteira incisadas e encimadas por peças entalhadas e sobrepostas. Topo do móvel em galeria vazada. Carrapetas nas extremidades dianteiras. Frontão e galeria interrompidos tendo ao centro uma esfera sobre pedestal. Corpo inferior com duas portas retangulares totalmente em madeira com almofadas retangulares emolduradas e dispostas no sentido vertical. Espelhos de fechaduras idênticos ao do corpo superior. Partes laterais dianteiras incisadas entre vieiras entalhadas e sobrepostas. Acima das portas duas gavetas com puxadores de argola e metal amarelo. Entre elas o mesmo espelho de fechadura. Dois pés dianteiros em forma de bolacha e dois traseiros retilíneos. 

Conjunto de cadeiras de sola

Espaldar alto, decoração em relevo e incisão com motivos típicos do estilo nacional português. Forma conjunto com unidades similares.  Feitas de madeira, couro e metal, século XVIII, fabricadas no Brasil.

Cadeira-escada

 Cadeira-escada em madeira clara envernizada. Encosto formado por duas traves sinuosas e interligadas por duas horizontais, sendo a superior mais larga e com abertura para segura-las. Assento retangular com traves traseiras retas e laterais sinuosas, parte frontal sinuosa com duas dobradiças de metal amarelo que possibilitam o seu desdobramento e a utilização como escada. Parte central quadrada, em palhinha. Pés traseiros retos, interligados por trave. Pés dianteiros sinuosos. Escada com cinco degraus e seis pernas: as duas primeiras da própria escada, as duas seguintes são as dianteiras da cadeira, interligadas por duas traves horizontais e as duas últimas, que são o encosto da cadeira. Na segunda e terceira traves verticais, ganchos de metal que fixam o móvel como cadeira. A cadeira é feita de madeira, palhinha e metal, é de 1900, fabricada no Brasil.

Mesa de escrever

Mesa de escrever em madeira escura envernizada. Tampo retangular com parte central forrada de percaline verde escura e moldura floral dourada. Sobre o tampo, parte removível com duas gavetas. Na parte da frente, decoração incisa formando reserva com fechadura ladeada por cabeças de leões e argolas em metal amarelo. Tampo dividido em duas peças de madeira. Parte lateral interna com decoração incisa. Ao fundo, a mesma reserva da frente das gavetas que se repete nas laterais externas e em três segmentos, na parte de trás. Sobreposta galeria decorada com quadrifólios vazados inscritos em círculos. Abaixo do tampo, três gavetas sendo a do centro maior. Decoração incisa de seis, central, e cinco, laterais, quadrifólios inscritos em círculos. Ao centro, fechaduras ladeadas por cabeças de leões e argolas em metal amarelo. Abaixo desta, nas laterais, quatro gavetas, mais altas com decoração incisa, fechaduras ladeadas por cabeças de leões e argolas de metal amarelo, maiores do que as outras. Parte central vazada com cantoneiras recortadas e decoração incisa. Partes laterais com decoração de segmentos de quadrifólios incisos e inscritos em círculos, e abaixo moldura lisa retangular. Parte de trás com o mesmo segmento e três molduras lisas retangulares. Pernas torneadas em bolacha sobre balaústre.





Pormenor
Conjunto dos Tiffany Studios com abajur

Tinteiro em bronze linha Zodiac; porta-folhas de mata-borrão em bronze com aplicações de madrepérola, linha Abalone.

Tinteiro-escrivaninha

Na base, em reserva oval, constam as inscrições: “Ao Exmo. Sr. Dr. Ruy Barbosa, em 13 de novembro de 1890”. No lado oposto: “A Comp. de Fiação e Tecidos Corcovado”. Tinteiro-escrivaninha possui em sua composição prata e cristal, século XIX, fabricado na Alemanha.


Piso 1, divisão 11 Quarto de Dormir

Penteadeira

Penteadeira em madeira castanho claro, parte superior dividida em três partes. Parte central mais alta, recortada e encimada por frontão escalonado decorado na parte superior por coroa de louros em metal amarelo. Abaixo, espelho recortado e bisotado. Laterais móveis, encimadas por peça curva e escalonada. Abaixo, espelho recortado e bisotado com laterais de decoração frisada. Parte inferior retangular com tampo de mármore ocre, rajado de vermelho e branco, com reentrância. Abaixo, quatro gavetas centrais, ladeadas por duas traves quadrangulares, de decoração frisada e duas portas laterais decoradas por festão em metal amarelo sobre almofadas. Acima das portas, gavetas. Espelho de fechadura oval em metal amarelo. Puxadores de gavetas ovais em metal amarelo. Abaixo, decoração escalonada, quatro pés dianteiros torneados e quatro pés posteriores retos e de seção retangular.

Genuflexório 

Genuflexório em madeira pintada em tom marfim e estofada. Apoio para os braços curvo e estofado em tecido adamascado creme, com decoração fitomórfica nos tons rosa, verde, amarelo e azul, preso por viés no mesmo tom. Abaixo, peça entalhada e vazada, decorada ao centro por hóstia irradiada, sainte de cálice, tendo abaixo, cordeiro de Deus, deitado sobre base retangular decorada, ladeada por bustos de anjos e volutas, de onde pende um panejamento com franja e borlas. Parte inferior sinuosa, com decoração central em voluta, apoio para os joelhos de formato trapezoidal e estofada no mesmo tecido e viés. Parte frontal sinuosa e entalhada em motivos fitomórficos. Pés dianteiros em voluta, terminando em ponta e posteriores voltados para fora. 

Mesa de cabeceira 

Mesa de cabeceira em madeira castanho claro. Parte superior com espelho recortado, encimado por frontão escalonado e decorado na parte superior por coroa de louros em metal amarelo. Laterais com decoração frisada. Parte inferior quadrangular, com tampo de mármore nos tons ocre, rajada de terra, preto e branco. Abaixo, gaveta com puxador oval em metal amarelo, com decoração perolada em roda, a sua volta em metal amarelo, sobre almofada dentro de reserva. Puxador igual ao da gaveta. Quatro pernas torneadas, terminada em ponta, interligadas por prateleira recortada na frente e nas laterais.

Cama

Cama de casal em metal dourado. Cabeceira formada por duas hastes quadrangulares, com decoração externa e de formas circulares. Compondo a parte central, quatro hastes quadrangulares, horizontais, que se prendem a nove verticais, sendo que destas, sete possuem decoração em forma de cone, nas extremidades laterais superiores, com peças móveis de metal de estrutura quadrangular. No fundo e laterais, cortinas. Pés formados por hastes idênticas as da cabeceira, com parte central composta por cinco traves horizontais e nove verticais, sendo sete com decoração em forma de cone nas extremidades e circulares no centro. Estrado formado por quatro barras de metal, sustentando estrutura de madeira com malha de aço. Sobre ele, colchão. Interligando o estrado a cabeceira, traves laterais quadrangulares sinuosas, presas por parafusos de metal dourado.

Piso 1, divisão 14 - Sala Íntima

Cachepô  

Cachepô em faiança esmaltada nos tons vermelho, amarelo, ocre, preto e dourado. Borda côncava, decorada por frisos e gregas clássicas, em posições diversas, elementos arquitetônicos, florões e ornamentos diversos. Base decorada por frisos e grega. Internamente esmaltada. Gênero pompeano, marca Royal Doulton, século XIX, fabricado na Inglaterra.

Mesa 

Mesa em bambu envernizado e de estrutura quadrangular, com tampo de bandeja em metal amarelo. Nos quatro ângulos superiores, encaixes de bambu que servem de anteparo para a bandeja. Bandeja de metal amarelo, octogonal, com motivos decorativos hindus e ao centro, a inscrição, dentro de um círculo. Nas quatro laterais, arcos presos às estruturas. Abaixo, apoio quadrangular, emoldurado. Nos quatro ângulos inferiores, encaixes de bambú que formam os pés.

Poltrona

 Poltrona de braços, estofada de couro grená. Encosto e braços contínuos, separados por duas reservas verticais e voltadas para trás, criando uma forma arredondada. Acabamentos dianteiros, a frente dos braços, em peça de madeira recortada. Assento liso e abaulado, com acabamento frontal de faixa recoberta no mesmo couro, com segmento de tachas de metal amarelo. Pés dianteiros sinuosos, terminados em rodinhas. Pés traseiros quadrangulares e voltados para fora.


Pormenor

Mesa para chá com tampo de metal dourado, século XIX.

Piso 1, divisão 19 Banheiro

Bidê

Bidê em louça branca fixado ao chão por quatro parafusos. Tampo em madeira recortada no molde da peça, pintado de branco e fixado à parede através de peça de madeira e de dois parafusos. Seu movimento é feito por dobradiça de metal.

Banheira

Banheira em ferro esmaltado de branco com cantos curvos e bordas voltadas para fora. O lado oposto ao das torneiras tem curva mais acentuada. Quatro pés em forma de garra sobre bola. Internamente, duas torneiras, vazadouro e ralo em metal amarelo. Pelo lado de fora, próximo de onde ficam as torneiras, parte do encanamento original.

Cabide

Cabide de parede, em madeira castanho escuro. Peça horizontal recortada, sinuosa, escalonada nas bordas, presa a parede por onze pinos circulares, também de madeira. Presos a esta e dispostas simetricamente, quatro ganchos sinuosos, frisados.

Caixa de descarga

Caixa de descarga em louça branca decorada por ramos de flores nas cores verde, vermelho, lilas, amarelo e azul. Na lateral, resto do encanamento original. Tampa com borda escalonada, decoração idêntica e recorte lateral por onde saem alavanca da descarga e corrente com puxador de louça. Ao centro da tampa uma abertura redonda. Apoiada sobre armações de ferro trabalhadas e vazadas, presas à parede.

Mictório

Mictório em louça decorada externa e internamente por ramos de flores nas cores verde, vermelha, lilas, amarelo e azul. Fixado na parede por partes laterais proeminentes, onde se prendem dois parafusos de cada lado. Ao fundo, na parte interna, ralo decorado, aberto na própria pasta. Externamente, nas partes superior e inferior, restos de encanamento.

Pia

Pia em louça branca com cuba arredondada presa à parede por dois parafusos de cada lado fixados sobre moldura saliente decorada por relevos e pinturas. Ao centro, ramos de flores nos tons verde,vermelho, lilás, amarelo e azul e dois pássaros em voo, e ao centro nomes dentro do listel. Acima, torneira incompleta. Nas laterais, um porta sabonetes de cada lado.



Pormenor

Piso , divisão 23 Cozinha

Armário

Armário retangular de madeira laqueada de branco. Tampo retangular, com laterais e frente em frisos escalonados. Parte superior com gaveta e dois puxadores cilíndricos. Ao lado, peças retangulares e caneladas. Porta com vidro quadrangular emoldurado acima e moldura retangular abaixo. Ao lado, traves retangulares e caneladas. Laterais com telas retangulares emolduradas e molduras quadrangulares abaixo. Base com laterais e frente decorados por frisos escalonados. Pés dianteiros torneados e traseiros cilíndricos, afinando-se para baixo. Internamente com uma prateleira.

Caixa para lenha

Caixa para lenha, em madeira pintada de branco e montada por réguas de madeira unidas por sistema macho e fêmea. Tampo retangular, com parte equivalente a 2/3 móvel, preso por duas dobradiças a outra fixa. Quatro pés cilíndricos, afinando-se para baixo.

Fogão

Fogão em alvenaria fixada em estrutura de ferro pintado de preto e revestido nas laterais e na parte da frente de ladrilho branco. Parte da frente com tampa que quando aberta se apoia no chão através de uma alça com apoio (Forno). Abaixo dela, outra abertura com alça (estufa). À esquerda porta com trinco e abaixo dela gaveta com puxador, usada para a retirada da cinza. Na lateral esquerda outra abertura, fechada por placa vertical recortada que tem ao centro haste de ferro com pega. Trempe em ferro com parte posterior em ladrilho, abertura para ativar o fogo e boca regulável em três tamanhos. Sobre a última, tampa com alça. Cano de metal dourado em torno da trempe, preso em seis pontos para impedir a aproximação do corpo a parte quente.




Equipamento Diverso




containertab

Validar
Validar
Validar
Validar
Validar
Validar
Validar
 

PTCD/EAT-HAT/11229/2009