A Casa Senhorial

  • Aumentar o tamanho da fonte
  • Tamanho padrão da fonte
  • Diminuir tamanho da fonte

Engenho do Capão do Bispo

Engenho do Capão do Bispo
Não há
XVIII
Indeterminado
Brasil
Desconhecido
Arquitectura

A casa repousa sobre uma pequena colina, atualmente em meio à malha urbana. A antiga fazenda estendia-se do morro do Telégrafo e Pedregulho até a Serra da Misericórdia, sendo limitada ainda pelo canal de Benfica. A área da fazenda foi totalmente loteada, ficando o acesso ao imóvel pela avenida Dom Hélder Câmara, de intenso tráfego. Os morros que antes limitavam a propriedade ainda são visíveis da varanda. O terreno encontra-se sem qualquer tratamento paisagístico.

A casa é térrea, sobre porão alto parcial, que ocupa a faixa fronteira. A entrada se dá lateralmente, através de escada que dá acesso à varanda fronteira. A planta desenvolve-se em torno de um pátio central, com amplo telhado de telhas de barro tipo capa e bica. A fachada principal é voltada para sudeste.

A fachada principal é composta pela varanda sustentada por colunas toscanas de alvenaria e escada lateral em pedra, localizada à direita. O porão alto tem acesso por três portas de madeira de verga reta.

A fachada da direita comporta seis janelas de madeira. Os três primeiros vãos, que correspondem à capela e sacristia, possuem grades de madeira pelo exterior. No final da sequência de vãos há uma porta, que dá acesso à cozinha por uma pequena escada de três degraus. A fachada da esquerda tem oito janelas do mesmo tipo. A fachada dos fundos tem cinco janelas iguais às demais, porém com espaçamento irregular.

Portal de entrada

O acesso ao interior se dá pela varanda frontal, por seis portas de madeira com verga em arco abatido, de mesma dimensão e tratamento.

Janelas e pormenores decorativos

Janelas de peitoril, verga em arco abatido, de guilhotina, com folhas de madeira internas. As três janelas que correspondem à capela e sacristia possuem grades também em madeira. As colunas toscanas, que sustentam o telhado das varandas, tanto a frontal quanto a que circunda o pátio interno, são em alvenaria, de seção circular, assentes sobre bases de seção quadrada ligadas por paredes de alvenaria de meia altura.


BIENE, Maria Paula Van. A arquitetura das casas-grandes remanescentes dos engenhos de açúcar no rio de janeiro setecentista. Disponível em:<http://www.dominiopublico.gov.br/pesquisa/DetalheObraForm.do?select_action=&co_obra=110750>. Acesso em: 9 de outubro de 2013.

SILVA, Andréa Corrêa da. A casa de fazenda do Capão do Bispo: Um legado ao sabor do tempo. Disponível em: . Acesso em: 9 de outubro de 2013.


Fundação

A propriedade originou-se de doação aos jesuítas. Com a expulsão da Companhia em 1759, lotearam-se suas propriedades, e uma porção foi comprada pelo Bispo Dom José Joaquim Justiniano Mascarenhas Castelo Branco. O terreno original foi acrescido de mais quatro parcelas havidas de outros vendedores. Não se sabe com certeza se a construção original foi feita pelo bispo ou pelos jesuítas.

Proprietários:

Sem data – Companhia de Jesus.

1794-1796 – Dom José Joaquim Justiniano Mascarenhas Castelo Branco.

1805 – Jacinto Mascarenhas Furtado de Mendonça.

1862-1868 aforamento – Joaquim José Palhares Malafaia e Domingos José de Abreu.

1869 até 1929 – Joaquim Alves Mauricio de Oliveira até 1929.

1930 – Clara Ziéze de Oliveira.

1937 – Simão Daim.

1947 – Jacob Armin Frey.

1961 – Desapropriada pelo Estado da Guanabara.

1969 – Imissão de posse.

Proprietário atual: Estado do Rio de Janeiro.

Inventários/ Descrições

Arquivo Nacional do Rio de Janeiro – Jacinto Furtado de Mendonça – Fundo Casa de Suplicação – EJ.0.ACI.1524 – No 2230, Caixa 208, 1811.

Doação da propriedade pelo Bispo a seus sobrinhos.

"[...] e fora desta Cidade he tambem o ditto Excelentissimo Prelado Senhor e Possuidor de huma sorte de terras com casas de Vivenda benfeitorias gado e Escravos Cita na Freguiezia de Inhauma denominada o Capão que comprehende, digo que compoem de quatrocentas braças de testada, e oitocentas de Certão e partem de huma banda com terras que foram de Maria pacheca, e de outra com os herdeiros de Antonio da Silva Borges, e bem assim com terras da quinta de Santa Anna em que se acha estabelecido por elle Doador o fides Commisso que hoje tem e pertence a ditta Doada, e com terras do Engenho Novo que foi dos Jesuitas, as quais houve por Compra que dellas fez ao Cindico da Terra Santa e seo Administrador nesta Cidade por Escriptura feita nesta Notta em seis de setembro de mil setecentos noventa e quatro e alem da sobreditta Cessão tem elle Doador mais trezentas braças de terras que foram do Cazal de Maria Pacheca Freire a saber , duzentas compradas ao Padre Sebastião da Costa Montalvão seo filho por Escriptura feita nesta Notta em treze de dezembro de mil settecentos e noventa e seis, e Cem que houve por parte de Sebastião da Costa Montalvão por Escriptura tambem feita nesta Notta em quinze de Maio de mil settecentos e noventa e cinco e Outra parte do Alferes Jacinto Martins Pamp lona como Testamenteiro e Inventariante de Ignacio da Costa Montalvão por Escriptura feita nesta mesma Notta no anno de mil settecentos e noventa e cinco em doze de Maio. E todas fazem a sua testada na estrada geral e rumo das terras do Engenho Novo e o seo Certão atthe o Rio do Faria com as mais Confrontaçoins que milhor hão e constar das dittas escripturas e de hum Formal de Partilhas feita s no Juizado Geral desta ditta Cidade e de que ella se refere e não tendo elle o Excelentissimo Prelado outras vistas na aquezição dos sobredittos bens se não para beneficiar com elles aos Orfaons seos Sobrinhos filhos do fallecido seo irmão Mestre de Campo Ignacio Fernandes Mascarenhas...".

Tombada pelo IPHAN – 30 de agosto de 1947.

Programa Interior


Programa geral – Tipologia e planta

A planta desenvolve-se em volta de um pátio central, para o qual estão voltados todos os compartimentos, com exceção da capela, e do pequeno cômodo a ela correspondente na extremidade esquerda, que pode ter servido de gabinete. A faixa frontal é claramente destinada ao social, com todos os cômodos abrindo para a varanda de entrada. A divisão da faixa intermediária não é simétrica, havendo quatro compartimento do lado direito e dois do lado esquerdo, o terceiro avançando na faixa frontal, ligado ao possível gabinete. A faixa dos fundos é ocupada por dois grandes compartimentos, tradicionalmente identificados como cozinhas.

Entrada/vestíbulo/átrio

A entrada se dá pela varanda frontal, e há acesso direto à grande sala, à capela, ao saguão localizado entre a sala e a capela e ao quarto que ocupa a extremidade esquerda.

O saguão dá acesso à capela, à sala, e diretamente à varanda central.

Salas

A sala é o maior cômodo da casa, de proporções tendendo ao quadrado. Tem ligação direta com as varandas, com o saguão e com o quarto localizado na extremidade esquerda. O piso é em tabuado, e o forro de madeira. As portas têm verga em arco abatido, sendo três voltadas para a varanda frontal, duas para o pátio central, uma para o saguão e uma para o quarto.

Serviços

Por tradição, considera-se que os dois grandes cômodos nos fundos da casa tenham sido as cozinhas.

É possível que representem acréscimos, em duas etapas, uma vez que a fenestração é irregular, e as paredes do cômodo da esquerda são mais grossas que aquelas à direita.

Os cômodos do porão alto normalmente funcionavam como depósitos ou senzalas.

Azulejaria
Estuques
Pintura Decorativa
Decoração Diversa
Equipamento Móvel
Equipamento Diverso


containertab

Validar
Validar
 

PTCD/EAT-HAT/11229/2009