A Casa Senhorial

  • Aumentar o tamanho da fonte
  • Tamanho padrão da fonte
  • Diminuir tamanho da fonte

Marcos (1788-1850) e Zeferino Ferrez (1797-1851)

Marcos (1788-1850) e Zeferino Ferrez (1797-1851)
XIX

Os irmãos Marcos (1788-1850) e Zeferino (1797-1851) nasceram em Saint-Laurent, França, respectivamente 1788 e 1797, e morreram no Rio de Janeiro, com o intervalo de um ano, Marcos, em 1850, e Zeferino em 1851. Os dois foram alunos da École Nationale Supérieure des Beaux Arts, em Paris (França), onde frequentaram as aulas do escultor Philippe Laurent Roland (1746-1816) e do gravador e escultor Pierre-Nicolas Beauvallet (1750-1818). Vieram para o Brasil em 1817, quando se reuniram ao grupo de patrícios liderados por Lebreton; em 1820, foram incorporados como pensionários – Marcos, de escultura, e Zeferino, de gravador, na Academia Imperial de Belas Artes.

Os irmãos foram os responsáveis pelos trabalhos de estuques das mais importantes obras do período de implantação do gosto neoclássico no Brasil: a Praça do Comércio, em 1820, e a Academia Imperial de Belas Artes, em 1826, confiados ao arquiteto Grandjean de Montigny, e, com destaque, o palácio do Caminho Novo, cuja reforma foi conduzida por Pedro Alexandre Cavroé a partir de planta do arquiteto francês Pedro José Pézèrat.

Para a Academia, os baixos-relevos foram executados em barro cozido, “a falta de mármore” , sendo a quadriga de Febo em seu carro luminoso, para o tímpano do ático, e os Gênios das artes, para a enxutas do arco pleno.

Merece destaque a decoração do palacete de Domitila de Castro e Melo, a marquesa de Santos, que reúne com delicadeza, as pinturas – belos afrescos nas paredes e tetos (FRANCO: 1975, p. 24) – confiadas a Francisco Pedro do Amaral, e os estuques – numerosas e belíssimas esculturas em baixo-relevo nos muros e nos tetos (FRANCO: 1975, p. 27), dos irmãos Ferrez.



Referências Bibliográficas

FERREZ, Gilberto. Os irmãos Ferrez da missão artística francesa. In: RIHGB. vol. 275, abril-junho 1967. p. 3-54.

FRANCO, Afonso Arinos de Melo. O palacete do Caminho Novo – Solar da Marquesa de Santos. Rio de Janeiro: UEG, 1975.

 

PTCD/EAT-HAT/11229/2009